Brexit

brexitDae povo.

Ando meio ausente do blog, mas não por falta de assunto. O problema é que não quero transformar isso aqui em um blog político, que é o “assunto do momento”, então, enquanto não surgem ideias de memes e outras coisas divertidas, vou postando coisas de forma mais esporádica.

O assunto desta semana é o tal de “brexit”, que é a saída da Inglaterra da União Europeia, decidida por vontade popular via plebiscito, e criei este post para divulgar um link que achei bem relevante sobre o assunto, escrito pelo Flavio Morgenstern, que voces podem ler clicando aqui.

Já adianto que não tenho opinião formada sobre o assunto e nem tampouco entendo de economia internacional e comércio exterior, diferente de alguns “especialistas de internet” por aí…

Publicado em Utilidade Pública | Deixe um comentário

Dica de livros

Nos últimos meses li dois livros que estavam na lista faziam algum tempo, “1984” e “Jogador Número 1”, os quais recomendo fortemente.

Vou tentar fazer um pequeno resumo dos dois, sem spoilers, obviamente, começando pelo mais novo.

Jogador Número 1

Jogador Número 1 foi escrito por Ernest Cline em 2011, e não por coincidência já tem até data de lançamento do filme, que será dirigido por ninguém menos que Steven Spielberg.

A narrativa se passa no ano de 2044, em um planeta Terra devastado, decadente e com escassos recursos naturais, mas com muita tecnologia, onde existe um sistema de realidade virtual chamado OASIS no qual a população passa a maior parte do tempo para esquecer os problemas da vida real. As coisas começam a ficar agitadas quando o dono do sistema (Halliday) morre e lança um desafio: quem localizar o easter egg dentro do jogo será o herdeiro do sistema e de toda sua fortuna. Aí começa a “Caça”, e todos os usuários do sistema estão habilitados a conseguir o tão sonhado ovo. Acontece que Halliday era um aficcionado pela cultura POP americana dos anos 70 e 80, então o livro é abarrotado de referências a essa época, desde filmes bem conhecidos (clássicos da época) passando por filmes obscuros, atores, músicas e compositores de diversos estilos musicais, e principalmente jogos de videogame antigos. Muitos jogos. A caça começa a ficar monótona a partir do momento em que ninguém consegue decifrar as pistas deixadas por Halliday, até que um jovem chamado Wade, com seu avatar no OASIS chamado Parzival, consegue descobrir a localização da primeira das três chaves que desbloqueiam o ovo, e a Caça ganha novo fôlego até que o ovo é finalmente encontrado.

1984

1984 é um livro de George Orwell publicado em 1949, que narra o dia-a-dia de um cidadão comum em um 1984 “futurista” (o livro foi terminado em 1948, pós Segunda Guerra Mundial) em um mundo distópico e seguindo uma visão extremamente pessimista de futuro, no qual a humanidade é controlada por uma força superior denominada “O Grande Irmão” (Big Brother – não por acaso), que não passa de um sistema de governo totalitário. As coisas começam a se complicar para o protagonista (Winston) quando ele se revolta contra o sistema analisando suas atividades diárias, que basicamente resumem-se em alterar documentos vigentes para versões otimistas e mentirosas manipuladas pelo governo para fazer parecer que o passado nunca existiu. Nem precisa dizer que ele paga muito caro por isso.

Se for considerar as datas, os dois livros tratam mais ou menos da mesma época (já que “Jogador Número 1” passa muito mais tempo no sistema OASIS recriado para parecer com os anos 80), mas enquanto o primeiro foi escrito em 2011 retratando o ano de 2044 e recriando os anos 80 verdadeiro (passados), o segundo foi escrito em 1948 imaginando como seria o ano de 1984 na visão do autor, o que sabemos que não passou nem perto (felizmente), não literalmente, apesar de possuir diversas referências verdadeiras, ainda que a nível subliminar. Ambos são ótimas leituras, mas o primeiro é uma aventura otimista, enquanto o segundo é uma narrativa pessimista.

Publicado em Dicas e Resumos de Livros | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Mórbida semelhança 8

Faz tempo que não posto nada aqui, muito menos sobre política, mas esse não tive como evitar…

Separados ao nascer

Fonte

* Só que as piadas desse cara não têm graça nenhuma…

Publicado em Mórbida Semelhança | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Dura Realidade

Caixas de mercado
* Precisava postar essa imagem antes que eu perdesse, de novo… kkkk
Publicado em Humor | Marcado com , , | Deixe um comentário

Novo corte de carne?

Alguém aqui conhece esse novo tipo de corte, “pensopado”? kkkkkkkkkk

Pensopado?

* Tomara que preste pelo menos! huahuahuhua
Publicado em Humor, Ortografia | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Resolvendo o problema 2

Marketing

* Mais uma vez, parece tão fácil…

Publicado em Humor | Marcado com , , | Deixe um comentário

Voltamos!

Antes de mais nada, desejo a todos um feliz 2016 repleto de realizações!

Ao invés de pedir desculpas pela demora no reinício das postagens, vamos direto a algumas fotos que tirei em Balneário Camboriú durante minhas férias logo depois do reveillon. Vou colocar meio diretão aqui porque foi uma estadia curta (apenas 3 dias) e também porque o local é bem próximo daqui de Curitiba, não se trata de um evento único. Vou colocar apenas pequenas descrições embaixo de cada foto para que quem não conhece possa identificar o local caso vá para lá.

Apenas uma curta descrição do local: Baln. Camboriú é a primeira praia passando Penha, que é onde fica o Beto Carrero World (post não patrocinado) e Itajaí, indo pela BR101 (376) sentido Florianópolis, e logo antes de Itapema e do Morro do Boi. É uma praia conhecida pela quantidade de gringos argentinos que frequentam o local, que costumam lotar a cidade e os hotéis, especialmente entre o reveillon e o carnaval.

Enfim, vamos às fotos:

Panorâmica de Camboriú

Panorâmica de Camboriú no mirante sentido Laranjeiras

Panorâmica de Camboriú

Outra panorâmica de Camboriú

Taquarinhas

Panorâmica da praia de Taquarinhas em outro mirante

Laranjeiras

Panorâmica da praia de Laranjeiras tirada do mirante do parque Unipraias

Laranjeiras

Outra panorâmica da praia de Laranjeiras

Camboriú

Vista de Camboriú para o morro que leva ao parque Unipraias

Camboriú

Vista de Camboriú para a entrada do parque Unipraias

Estaleirinho

Praia do Estaleirinho, ponta oposta ao Sky Lounge

Estaleirinho

Praia do Estaleirinho, ponta oposta ao Sky Lounge (tirada sentido Estaleiro)

Estaleirinho

Praia do Estaleirinho, ponta do Sky Lounge

E até a próxima viagem!

Publicado em Fervos Los Palhêra, Turismo | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Recesso 2016

Reveillon 2016

Então galera, eis que mais um ano está praticamente terminando e outro está começando (que criativo kkk)… mais um ano de conquistas, realizações, superações, decepções, etc, etc, e toda aquela ladainha que ouvimos nessa época.

Enfim, o Boxixo vai entrar de recesso a partir de hoje, apenas com posts eventuais até o ano que vem, então já desejamos a todos um feliz 2016, que este ano seja de mudanças e realizações na vida de todos.

FELIZ 2016!

Publicado em Outros | Deixe um comentário

Cervejas artesanais – correções práticas

Brasão Família MachnaOlá cervejeiros de plantão!

Resolvi fazer aqui um post atualizado com nossas experiências práticas após a 11a brassagem, com vários acertos e alguns erros desde a 1a, para corrigir e acrescentar algumas informações repassadas no post anterior.

A primeira dica, como não poderia deixar de ser, é: se você tem vontade, não deixe de fazer cerveja porque falta material, falta local ou outras desculpas do tipo. Inicialmente faça do jeito que der, depois você vai aprimorando. E lembre-se de que é difícil acertar já na primeira brassagem, não desista!

Dito isso, vamos às correções e atualizações:

“O processo de fabricação de cerveja artesanal demanda aproximadamente 8 horas de trabalho”

Dissemos isso no post original, mas depois de otimizar os processos de filtragem e resfriamento, esse tempo caiu para aproximadamente 6 horas, descontando um pouco os tempos de brassagem e fervura que variam entre os estilos.

“Não temos expertise suficiente para dizer qual panela é melhor no longo prazo”

Por enquanto, após a 11a brassagem, podemos dizer que a panela original com alumínio fino ainda está em perfeito estado, como nova (até porque é tratada com cuidado, sempre é limpa imediatamente após o uso, etc).

Termômetro

Após diversas brassagens usando o termômetro de plástico na postagem original, resolvemos adquirir um termômetro digital com ponteira metálica, pois reage muito mais rápido às variações de temperatura e é bem mais preciso. Preço: 60,00 na BilBil (valor referente a Novembro/2015).

Densímetro e proveta

Para volumes perto de 20l finais, prefira densímetros e provetas pequenos (50mL), pois o volume de mosto perdido para testar a densidade será menor.

Chiller

Após as primeiras brassagens utilizando apenas gelo e o tanque, fizemos um teste utilizando um chiller feito de tubos de alumínio enrolados (não compramos pronto) e percebemos que o rendimento é ainda melhor. Mesmo assim, utilizamos o tanque com água até a metade e algumas barras de gelo para resfriar a lateral (menos da metade do processo anterior). Com o uso de não mais de 20l de água corrente, a temperatura caiu de uns 90 graus para cerca de 30 em pouco mais de 20 minutos. Vale a pena!

OBS: pagamos R$13 na barra com 6m de tubo de alumínio para fazer o chiller, mas como não achamos barra maior, foi feita uma emenda com uma conexão no meio (R$28,00) para perfazer 12m, mas o resultado ficou bem satisfatório e mais em conta que um chiller pronto (na BilBil em 08/12/2015, um chiller pronto custava R$130,00, enquanto o nosso deu um total de R$54,00).

Garrafas

Outra técnica que pode ser utilizada para economizar em garrafas é ser amigo de algum proprietário de loja de cervejas especiais. Normalmente as garrafas destes estabelecimentos são jogadas no lixo, então fale com ele para separar as garrafas em dias de maior movimento e vá pegar no final do expediente, assim você garante mais algumas unidades que não vão precisar ser compradas.

Receitas

Estamos utilizando atualmente o BeerSmith para fazer as receitas e cálculos, testamos outros programas mas não tivemos confiança e nem resultados satisfatórios. Ele é bem completo e complexo, mas depois que você aprende a mexer fica bem fácil.

Filtragem

Antes de mais nada, quero corrigir um mal entendido. A bomba utilizada é uma bomba de máquina de lavar roupa, não de aquário.
Dito isso… após utilizar a “traquitana” feita com os canos de PVC e a bomba, identificamos mais tarde que os furos entopem com facilidade e o cano acaba dilatando com a temperatura, fazendo as conexões se soltarem, então ultimamente temos utilizado apenas a bomba para puxar o líquido para a parte de cima da panela, sem escumadeira nem nada nessa etapa.

Lavagem

Ultimamente também não temos utilizado a bomba aqui, voltamos ao método tradicional de lavagem com jarra e escumadeira, mas no futuro pretendemos fazer um esquema com duas bombas: um para a lavagem (transferir a água quente da válvula de uma panela para o topo da outra com o mosto) e outra para sugar o mosto da parte de baixo, visto que o trub estará bem compacto e o mosto sai muito lentamente se deixado apenas pela ação da gravidade, principalmente nas weiss.

Resfriamento e transfega

Nas últimas brassagens temos seguido o procedimento tradicional, ou seja, o resfriamento na panela e depois a transfega para o balde, pois o metal da panela facilita muito o resfriamento (e também porque agora estamos usando o chiller). Há quem diga também que a oxigenação na transfega é melhor a frio do que a quente.

Fermentação

Já fizemos brassagens utilizando a técnica de starter para o fermento e também sem, jogando o pó direto no balde, e nossa ainda pequena experiência nos diz, contra qualquer artigo que você possa ler a respeito, que o starter não traz melhores resultados, pelo contrário.

Dry-hopping

Tentamos algumas poucas vezes utilizar essa técnica para acrescentar mais aroma ao produto final, porém não obtivamos muito sucesso, precisamos nos aprofundar mais no assunto e testar mais vezes.

Nossas brassagens

1- IPA
2- Stout
3- APA
4- Stout *
5- Stout *
6- (a confirmar)
7- Weiss
8- Weiss
9- American IPA
10- Outmeal Stout
11- Weiss

* Ainda não entendemos direito o motivo porque as stouts das brassagens 4 e 5 ficaram ruins, mas desconfiamos do clima (ainda não usamos controle de temperatura na fermentação) e/ou da utilização da técnica de starter para o fermento.

Por enquanto era isso. Estes posts serão sempre atualizados para levar a você nossas últimas experiências e novidades sobre a fabricação de cervejas artesanais!

Não deixe de visitar a página da Machna Beer no Facebook, nosso canal oficial, que é onde estaremos atualizando com maior frequência.

Publicado em Utilidade Pública | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

“Procurar seus direitos” de que jeito?

Raciocina comigo:

Mandam o povo procurar seus direitos quando rola alguma falcatrua com alguma empresa. Aí correr pra onde?

– Procon: apenas 50 senhas distribuídas pela manhã e 50 à tarde, o que faz com que tenha que chegar às 06:00 e sair às 11:00 (isso sem falar na audiência e no fato de que este órgão raramente resolve alguma coisa);

– Juizado especial: você chega na Unidade Central no final da tarde e falam que pelo seu endereço não podem atender, tem que ser na unidade X. Você vai no outro dia na unidade X no mesmo horário e falam que a distribuição de senha é das 12:00 às 16:00. Você volta no TERCEIRO DIA com a petição pronta e só aí ajuizam a causa.

Alguém aqui tem ideia da quantidade de gente que tem tempo disponível a perder com essa burocracia idiota? Eu imagino que uns 90% não tenha, e as empresas lavam a égua com a omissão de toda essa gente, atropelando os direitos do consumidor do jeito que acharem melhor sabendo que no máximo 10% dos lesados vai levar uma reclamação adiante (isso quando realmente compensa financeiramente).

TIRA O TUBO!

Publicado em Tira o Tubo! | Marcado com , , , | Deixe um comentário