Dica de livros

Nos últimos meses li dois livros que estavam na lista faziam algum tempo, “1984” e “Jogador Número 1”, os quais recomendo fortemente.

Vou tentar fazer um pequeno resumo dos dois, sem spoilers, obviamente, começando pelo mais novo.

Jogador Número 1

Jogador Número 1 foi escrito por Ernest Cline em 2011, e não por coincidência já tem até data de lançamento do filme, que será dirigido por ninguém menos que Steven Spielberg.

A narrativa se passa no ano de 2044, em um planeta Terra devastado, decadente e com escassos recursos naturais, mas com muita tecnologia, onde existe um sistema de realidade virtual chamado OASIS no qual a população passa a maior parte do tempo para esquecer os problemas da vida real. As coisas começam a ficar agitadas quando o dono do sistema (Halliday) morre e lança um desafio: quem localizar o easter egg dentro do jogo será o herdeiro do sistema e de toda sua fortuna. Aí começa a “Caça”, e todos os usuários do sistema estão habilitados a conseguir o tão sonhado ovo. Acontece que Halliday era um aficcionado pela cultura POP americana dos anos 70 e 80, então o livro é abarrotado de referências a essa época, desde filmes bem conhecidos (clássicos da época) passando por filmes obscuros, atores, músicas e compositores de diversos estilos musicais, e principalmente jogos de videogame antigos. Muitos jogos. A caça começa a ficar monótona a partir do momento em que ninguém consegue decifrar as pistas deixadas por Halliday, até que um jovem chamado Wade, com seu avatar no OASIS chamado Parzival, consegue descobrir a localização da primeira das três chaves que desbloqueiam o ovo, e a Caça ganha novo fôlego até que o ovo é finalmente encontrado.

1984

1984 é um livro de George Orwell publicado em 1949, que narra o dia-a-dia de um cidadão comum em um 1984 “futurista” (o livro foi terminado em 1948, pós Segunda Guerra Mundial) em um mundo distópico e seguindo uma visão extremamente pessimista de futuro, no qual a humanidade é controlada por uma força superior denominada “O Grande Irmão” (Big Brother – não por acaso), que não passa de um sistema de governo totalitário. As coisas começam a se complicar para o protagonista (Winston) quando ele se revolta contra o sistema analisando suas atividades diárias, que basicamente resumem-se em alterar documentos vigentes para versões otimistas e mentirosas manipuladas pelo governo para fazer parecer que o passado nunca existiu. Nem precisa dizer que ele paga muito caro por isso.

Se for considerar as datas, os dois livros tratam mais ou menos da mesma época (já que “Jogador Número 1” passa muito mais tempo no sistema OASIS recriado para parecer com os anos 80), mas enquanto o primeiro foi escrito em 2011 retratando o ano de 2044 e recriando os anos 80 verdadeiro (passados), o segundo foi escrito em 1948 imaginando como seria o ano de 1984 na visão do autor, o que sabemos que não passou nem perto (felizmente), não literalmente, apesar de possuir diversas referências verdadeiras, ainda que a nível subliminar. Ambos são ótimas leituras, mas o primeiro é uma aventura otimista, enquanto o segundo é uma narrativa pessimista.

Anúncios
Esse post foi publicado em Dicas e Resumos de Livros e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Dica de livros

  1. Pingback: Ernest Cline – Jogador Número 1, sem as partes chatas | Blog do Boxixo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s