Resenha – Bombinhas

Galera, voltei, mas não por muito tempo, porque de 27/12 a 03/01 (no mínimo) o Boxixo entrará oficialmente em recesso. Mas enquanto isso, retornando de Bombinhas, resolvi escrever esta resenha e postar algumas fotos.

Apesar de conhecer Bombinhas há quase 11 anos (a primeira vez foi no reveillon de 2002 para 2003), resolvi aproveitar minhas férias coletivas de 30 dias e dar uma esticada fazendo duas viagens, uma antes do Natal e outra para o reveillon, e a primeira escolhi novamente Bombinhas como destino, pois faziam 8 anos que não ia, é perto (uns 250Km), eu sei que é bom e não tem erro. Fiquei por lá de 16 a 19/12, voltando à tarde.

A POUSADA

Pela terceira vez resolvi ficar na Pousada Canaã, que apesar do site ainda estar em web 1.0 desde que acessei a primeira vez lá por 2005, escolhi pelo mesmo motivo que a praia, ou seja, eu sei que é bom: preço acessível, quarto com cozinha completa, piscina e boa localização. Paguei R$ 80,00 a diária, mais uma taxa de R$ 50,00 de limpeza paga uma vez só. Fiquei no quarto 18, o mesmo das outras 2 vezes, porque é o último do andar de cima e tem uma visão melhor que a dos outros, fora que só tem um vizinho. A única novidade deste ano ficou por conta do Wi-Fi grátis em toda a área da pousada, apesar de pegar mal em alguns pontos.

Fachada da pousada

Fachada da pousada

Ela fica a meio caminho entre Bombinhas e Mariscal, no pé do morro, que agora (desde 2007, por aí) está completamente asfaltado, o que facilita muito a locomoção para as praias do outro lado (Atalaia, Mariscal, Canto Grande, Conceição, etc). Também dá para ir à pé para Bombinhas, Lagoinha, Sepultura e Retiro dos Padres, para quem não se incomoda de andar um pouco, é claro.

Vista da pousada

Vista da pousada da sacada do quarto 18

Dei muita sorte e não choveu nenhum dia (quem acompanha o blog sabe do que estou falando), somente nas madrugadas de terça e quarta-feira que caiu uma chuvinha, mas apenas para dar uma refrescada, porque o calorão estava grande.

A pousada conta ainda com duas churrasqueiras bem razoáveis e com material novo, bem próximo à área da piscina, onde dá para fazer um shorras bem sossegado.

Churrasqueira

Churrasqueira vista da área da piscina

A piscina não é grande, deve dar briga por espreguiçadeiras em épocas de maior movimento, mas isso é assim em qualquer lugar (por isso que agora eu fujo dessas datas). Nos dias que fiquei estava bem tranquilo.

Tomando uma na piscina

Tomando uma dentro da piscina

A ESTRUTURA DA CIDADE

Já comentei que o morro do Mariscal foi asfaltado, o que é uma boa facilidade. A chegada em Porto Belo estava em reformas quando eu cheguei, me confundi e quase tive que pagar outro pedágio, que é logo ali depois da entrada; ainda que consegui fazer o retorno, pois a sinalização está meio fraca no viaduto. As ruas de Bombas e Bombinhas continuam uma porcaria, de paralelepípedos, e não sei se um dia vai mudar, mas enfim… esses dias que fiquei lá o movimento estava baixíssimo, mas os congestionamentos por lá são clássicos em datas festivas (eu que o diga, pois passei 3 ou 4 carnavais e reveillons por lá).

Fui preparado para gastar os tubos, mas bem no fim os preços estavam até que bem razoáveis, não tenho do que reclamar quanto a isso, fora que a gasolina por lá está R$ 2,79 enquanto que aqui em média está R$ 2,99 (em 2002 estava R$ 2,39, mas isso é outra história). No total acabei gastando menos de R$ 1000,00 contando com tudo. Outra coisa que mudou é que desta vez fizeram um mercado perto, o que facilitou muito as compras, principalmente as de última hora. Outro ponto a observar é o número de construções em andamento por lá, é muita obra.

AS PRAIAS

Não tem muito o que falar das praias de Bombinhas, porque esse tipo de coisa não muda nunca. Acabei revisitando as praias de Quatro Ilhas, Bombinhas, Atalaia, Mariscal, Canto Grande, Conceição, Sepultura, Retiro dos Padres e Lagoinha enquanto estive por lá. Mar calmo, limpo (nem tanto em Bombinhas), praia limpíssima e muito, muito calor foram as marcas da estadia.

Praia do Atalaia

Praia do Atalaia

Prainha da Sepultura

Prainha da Sepultura

Praia da Lagoinha

Praia da Lagoinha, onde quase morri afogado em 2004

Aqui termina mais uma resenha, sem muita enrolação porque afinal praia é praia, não é mesmo? 🙂

Anúncios
Esse post foi publicado em Fervos Los Palhêra, Turismo e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.