Pescaria em Primeiro de Maio – Troféu “Capitão” – Resenha

LogoDaes galera!

De volta de Primeiro de Maio, a galera do Los Palhêra foi fazer mais uma edição do programa Pesca Estática, desta vez concorrendo ao troféu de pesca “Capitão”, em uma homenagem ao nosso amigo “Capitão Jurascimento”, o cara dos dourados, oscars, cedês e das piscinas.

Clique nas imagens para ver em tamanho maior.

ATENÇÃO! Este post contém dezenas de imagens!

No galeto na estrada rumo a Primeiro de Maio

No galeto na estrada rumo a Primeiro de Maio

Pracas do Braziu, no restaurante "saboroso" em Sertanópolis

Pracas do Braziu, no restaurante “saboroso” em Sertanópolis

Cenário de filme de apocalipse próximo à chácara

Cenário de filme de apocalipse próximo à chácara

Banner feito especialmente para a ocasião

Banner feito especialmente para a ocasião

Estiveram presentes desde sábado o Magoo, eu, Thiago e JJ (pai do Magoo), na chácara do André, que é um criame de tilápias para pesqueiros da região. Na espera para chegar estavam o Capitão, o Ricardo, dono do pesqueiro Vale do Sol em Maringá, e o seu Pedro, tio do Magoo e cu e cueca cunhado do Ricardo.

No primeiro dia não deu tempo de fazer muita coisa, então o jeito foi ficar ali por perto e curtir o ambiente.

Desestressando

Desestressando

"Barraca do amor", onde ficaram o Thiago e o Magoo

“Barraca do amor”, onde ficaram o Thiago e o Magoo

No domingo a galera acordou cedo para a pescaria, que foi mais produtiva, mas ainda assim deixando a desejar.

JJ e o primeiro tuca da pescaria, mas abaixo do peso

JJ e o primeiro tuca da pescaria, mas abaixo do peso

Como os tucas não saem por lá com a frequência da Serra da Mesa, as regras oficiais do torneio foram modificadas para dar 1 ponto para cada 10 corvinas embarcadas. À tarde rolou só uma pescaria de corvinas, que renderam alguns poucos pontos para o troféu e uma fritada à noite com roda de viola e muita cerveja.

"Homem Óleo" fritando peixe

“Homem Óleo” fritando peixe

JJ arriscando na viola

JJ arriscando na viola

Segunda-feira o povo acordou mais animado, seguindo rumo aos tucas.

Amanhecendo em Primeiro de Maio

Amanhecendo em Primeiro de Maio

Como na região não é comum pegar tucas muito acima de 1Kg, o jeito foi mudar a regra oficial do torneio novamente para reduzir a pesagem dos tucas, dando meio ponto para tucas entre 0,5 e 1Kg. Assim, fiz meu primeiro meio ponto, fisgando um tuca de uns 700g que foi colocado no viveiro para o Ricardo.
Hoje à tarde o JJ estava lesado, o que obrigou a mim, o Thiago e o Magoo a irmos apenas nós 3 para as corvinas, fazendo alguns pontos. Mais na boca da noite, fomos na “árvore” (point de pesca segundo o Thiago), que rendeu um tuca de 1,1Kg para ele logo nos primeiros minutos.

Maior tuca da pescaria até agora

Maior tuca da pescaria até agora

Como depois não estava dando mais nada, o jeito foi voltar à chácara, pois estava armando o maior temporal. À noite não teve roda de viola devido à chuva, mas teve outra fritada de corvinas e o tuca do Thiago.

Em Iepê chove mais que em Curitiba!

Em Iepê chove mais que em Curitiba!

Fritada do tuca do Thiago

Fritada do tuca do Thiago

A terça-feira não foi produtiva na parte da manhã, então à tarde, já que tinha que ir buscar mais cerveja na cidade, o Magoo, eu e o Thiago acabamos almoçando por lá, e na volta, uma surpresa: o JJ foi mocado pescar corvinas e (segundo ele) fez mais 2 pontos, quase alcançando o Thiago! À tarde, mais corvinas e mais pontos, pescaria esta interrompida pela Polícia Ambiental, que estava atrás de redes armadas na represa.

Magoo e Thiago

Magoo e Thiago

JJ e eu

JJ e eu

"Corre cotia na casa da tia, corre cipó na casa da vó" ka ka ka

“Corre cotia na casa da tia, corre cipó na casa da vó” ka ka ka

Depois da batida, teve mais um tucuna pescado pelo Thiago, de 800g, que foi feito mais tarde novamente frito com as corvinas do dia.

Pescando na boca da noite

Pescando na boca da noite

Na quarta, acordei bem cedo e peguei um tucuninha no trapiche, mas com menos de meio quilo, que foi solto em seguida. Ainda pela manhã, sem sucesso com os tucas, o jeito foi ir para a corvina, no que rolou um festival de apetrechos perdidos, como varas quebradas, molinetes desmontados e enroscos no fundo. Ainda assim a pontuação foi alta, sob protestos de alguns participantes devido ao empréstimo de equipamentos e uma esticada no horário que fez a galera perder uma peça de contra filé que deixaram descongelando no sol a pino… À tarde, na volta de mais uma tentativa frustrada de pegar uns tucunas, a galera viu o tratador da chácara (o Vagner) em um ponto próximo e este já respondeu mostrando 4 tucunas que ele tinha pegado em meia hora!

Vagner provando que tem tuca na parada!

Vagner provando que tem tuca na parada!

Mais à noite choveu pra caramba de novo, o que fez a galera ir dormir mais cedo, sem maiores palhêras.

Na quinta, resolvi não acompanhar o pessoal na pescaria matinal, em protesto à bagunça que o JJ faz dentro do barco, mas mais tarde, depois de tratar os peixes, acabei indo com o Vágner em um local próximo, o que foi a salvação, pois foram arrematados alguns tucas no local, porém sem pontuação para mim (que perdi algumas fisgadas e ainda tive a Maruri quebrada devido a um enrosco tuca grande mal fisgado). Do lado do trio, o sucesso também foi zero.
O almoço de hoje foi com filé devidamente descongelado e assado com capricho, e à tarde não teve pescaria devido a leseira do Magoo e JJ, e eu e o Thiago fomos novamente à cidade pegar mais cerveja e o carneiro que o Thiago encomendou na terça.
Na volta da cidade, ninguém conseguiu sair para pescar porque o pai do André, dono da chácara, apareceu e levou o barco que a galera estava pescando, tudo por causa do Ricardo que não compareceu e não levou o barco prometido… com isso, a galera se reuniu para o churrasco final com todos os participantes (porque na sexta uma galera viajou para o Paraguai), que contou com o carneiro assado, roda de viola, muita palhêra, e como toda quinta que se preze, muita cana que deixou a galera bebaça até altas horas.

Foto oficial do evento

Foto oficial do evento

JJ, Vagner e eu curtindo uma moda

JJ, Vagner e eu curtindo uma moda

Sexta-feira, de ressaca com a chácara praticamente abandonada pelos donos, fiquei por lá mesmo e não fui com a galera, em uma pescaria que rendeu apenas 1 tucuninha para o JJ. À tarde, já reestabelecido de quinta, fui junto na pescaria da tarde e tive sorte: peguei dois tucas de tamanho bom e mais uma tilápia acima de 1Kg, faturando 2 pontos, enquanto o Thiago arrematou o maior tucunaré até agora usando isca artificial de superfície (praticamente um milagre para Primeiro de Maio), o Magoo pegando um tuca e outra tilápia de mais de 1Kg e o Jair, que ficou no pelourinho trapiche, propiciou outra palhêra, que foi pegar um belo tuca e perder dentro do puçá furado que estava por lá.
Neste dia ventou o dia inteiro, o que fez com que a galera abortasse a missão de pegar uns barbados à noite.

Tucuna do Thiago que veio na artificial

Tucuna do Thiago que veio na artificial

Thiago libertando um tucuninha, como manda a pesca esportiva

Thiago libertando um tucuninha, como manda a pesca esportiva

Eu e meus dois tucunarés

Eu e meus dois tucunarés

A estratégia foi alterada para vazarmos no sábado, aproveitando a manhã de pesca e chegar em Curitiba ainda de dia, por isso a pescaria hoje foi curta, mas não sem antes o Jair garantir o maior tuca da semana, com 1,26Kg! O Magoo também deu sorte, com um tuca de 800g, eu com um pequeno que não pontuou, e o Thiago, que ficou no trapiche, pegou apenas um oscar, libertado imediatamente.

Jair e seu tucunão

Jair e seu tucunão

Antes da viagem, a galera fez os cálculos da pontuação, no que o Magoo levou o troféu por uma diferença de meio ponto para o Gabera, ficando ainda o JJ em terceiro e o Thiago em quarto, com 14 pontos (contagem de trás para frente).

Troféu de pesca "Capitão" entregue ao Magoo, sob protestos

Troféu de pesca “Capitão” entregue ao Magoo, sob protestos

A chegada em Curitiba foi às 19:00, o que garantiu mais um dia de descanso no domingo, nesta que foi uma das pescarias mais proveitosas do Los Palhêra.

Em breve o vídeo oficial do evento, narrado por ninguém menos que “o cara do Google”!

Cadê o bicho!?

Anúncios
Esse post foi publicado em Fervos Los Palhêra, Humor, Turismo e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Pescaria em Primeiro de Maio – Troféu “Capitão” – Resenha

  1. Pingback: Pescaria em Primeiro de Maio, primeiros bullying antes do vídeo | Blog do Boxixo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s